21 de outubro de 2009

la femme dont le monde volait en éclats

Veneza_09

... pensando em Alexandre Luria

7 comentários:

ruimnm disse...

inquietante...

hellag disse...

uma foto brutal!!!conduz-nos a muitos e controversos pensamentos...

ana barata disse...

Deixa-me as palavras presas na garganta, por um nó de angústia.

blue disse...

fantástica, ci.

Caçador disse...

...é só inquietação, inquietação...

ci disse...

esta fotografia foi feita em memória de Zassetski, paciente de Luria que, apesar de sofrer de uma fragmentação da memória, no decorrer de uma ferida de bala no córtex parieto-occiptal esquerdo, possuia a capacidade de lutar de um combatente e uma fina sensibilidade que lhe permitiu apreciar a variedade de emoções e assim de algum modo recuperar a sua existência; para quem se interesse por estes assuntos o caso está descrito no livro de Alexandre Luria "L´Homme don't le monde volait en éclats".

Walter Neiger disse...

great ... very impressive.